sábado, 18 de junho de 2016

Resenha - Tudo e todas as coisas

Tudo e Todas as Coisas
Tudo e todas as coisas
Nicola Yoon
Livro cedido pela editora
Número de páginas: 304
Editora: Novo Conceito
Classificação: 
Sinopse: "Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre."

Eu não tinha anunciado aqui ainda, mas no mês passado o blog foi selecionado como parceiro da editora Novo Conceito, como inicio de parceria recebemos o livro Tudo e Todas as Coisas! Confesso que muito antes de entrar na parceria já estava curiosa quanto o lançamento desse livro, ele é tudo aquilo que procuro quando estou afim de uma leitura descontraída, por isso já aguardava esse lançamento. Não me decepcionei com essa leitura, e agora vou contar para vocês como foi.


A história tem como protagonista Madeline Whittier, que é uma menina linda, que adora ler, que possui uma mãe que a ama muito, ela só tem um "pequeno problema". Maddy é alérgica a tudo. A menina possui um estado clinico grave chamado IDCG, Imunodeficiência Combina Grave, o que faz com que tudo num ambiente não controlado seja um possível agente causador de um ataque alergia que pode leva-la a morte. Desde a morte de seu pai e e seu irmão em um trágico acidente de carro tem sido apenas Madeline, sua mãe e sua enfermeira. Por conta da doença Madeline não pode sair de casa, tudo lá é controlado para que ela não seja atacada por agentes alérgicos. Ela a mãe e a enfermeira possuem um rotina bastante regrada, onde Maddy basicamente estuda, lê, assiste televisão e joga sempre os mesmo jogos com sua mãe. A menina já se acostumara com a sua rotina, mas quando uma nova família se muda para a casa da frente e ela vislumbra seu novo vizinho as coisas parecem virar de cabeça para baixo. Maddy passa a perceber o quanto sente falta de uma vida como a de todas as pessoas e começa a se questionar por que não pode te-la.


Olly o vizinho, logo nota Maddy e eles passam a conversar primeiro através de suas janela e depois através de e-mails. Olly e Madeline constroem para trama aquele tipo de relacionamento bonito, platônico e muito fofo que faz com que a gente suspire lendo o livro. Nós ficamos torcendo para esses personagens, para uma solução, para que o amor vença!
Acredito que acima do romance o foco principal desse livro são os relacionamentos familiares. Nós temos três núcleos principais: 
  • O relacionamento super protetor de Madeline com sua mãe que busca sempre ser muito cuidadosa com a filha a ponto de sufoca-la. 
  • Temos também o relacionamento de Madeline com sua enfermeira que nos dá um vislumbre do relacionamento da enfermeira com sua filha. Podemos ver um belo exemplo de como funciona a vida de uma pessoa que trabalha cuidando dos filhos de outras pessoas e acaba não tendo tempo para criar os seus próprios. Achei muito interessante a autora ter puxado esse assunto pois ajudou a enriquecer a narrativa e levantar bons questionamentos. 
  • E por ultimo podemos citar toda a família de Olly, que com um pai alcoólatra tenta manter as aparências de feliz. Uma mãe triste e com medo, uma irmã que fuma escondido e Olly que possui uma aparência em alguns momentos agressiva demonstram como os problemas com o álcool e a depressão podem destruir uma família.
Eu gostei muito de como a Nicola distribuiu os acontecimentos em sua narrativa, ela tem um jeito muito especial de montar a história, criando um suspense e um clima super gostoso que faz com que o leitor se pegue teorizando sobre o fim da história e também sobre outras coisas da vida. Uma coisa que eu preciso ressaltar por ter gostado muito foi que Madeline é negra, e eu achei isso tão importante por que todos os livros de YA possuem protagonistas brancas, esse ano esse é o primeiro livro com uma protagonista negra que leio. Nicola é uma mulher negra e eu achei ótimo que ela tenha incluído esse traço a personagem pois ela mesmo deve compreender a importância da representatividade para as adolescentes.


A edição está incrível. com folha pólen, amarelada, daquelas gostosinhas de pegar na ponta dos dedos. Toda a parte gráfica do livro também é sensacional, ao longo do livro temos muitos infográficos e printscreens da tela do computador com o que Maddy está fazendo no momento, assim como vários desenhos gráficos que tornam a leitura mais descontraída evitando longos pontos descritivos de narração.
Eu realmente amei a leitura de Tudo e Todas as Coisas, e só tenho um ponto negativo a levantar: O final. Pois bem, a autora construiu uma história muito legal, uma narrativa super linear, mas na minha opinião errou a mão no final. Não vou contar para vocês o que acontece, obviamente, mas posso dizer que eu já esperava, e que na minha opinião foi uma saída mais fácil, uma solução meio obvia que não fugiu muito daquilo que a gente já conhece. Clichês são legais, mas eu esperava mais. Mesmo assim dei 4 estrelas ao livro, acredito que ele traz temas muito relevantes embalados por um clima de romance super fofo. Super indico esse livro como uma leiturinha leve e gostosa, é possível lê-lo todo de uma vez só! Então, se tu tiver a oportunidade de ler Tudo e Todas as Coisas, não vá perde-la viu? 

sábado, 4 de junho de 2016

Resenha - Namorado de Aluguel

Namorado de aluguel
Namorado de aluguel
Kasie West
Livro cedido pela editora
Número de páginas: 250
Editora: Galera Record
Classificação: 
Sinopse: Quando Bradley, o namorado de Gia Montgomery, termina com ela no estacionamento do baile de formatura, ela precisa pensar rápido. Afinal, ela vem falando dele para suas amigas há meses. Esta era para ser a noite em que ela provaria que ele não é uma invenção de sua cabeça. Então, quando vê um garoto esperando pela irmã no estacionamento do baile, Gia o recruta para ajudá-la. A tarefa é simples: passar por namorado dela — apenas duas horas, nenhum compromisso, algumas mentirinhas. Depois disso, ela pode tentar reconquistar o verdadeiro Bradley. 
O problema é que, alguns dias depois do baile, não é em Bradley que Gia está pensando, mas no substituto. Aquele cujo nome ela nem sabe. Mas localizá-lo não significa que o relacionamento de mentira deles acabou. Gia deve um favor a esse cara, e a irmã dele tem a solução perfeita: a festa de formatura da ex-namorada dele — apenas três horas, nenhum compromisso, algumas mentirinhas. 
E, justamente quando Gia começa a se perguntar se pode transformar seu namorado falso em real, Bradley reaparece, expondo sua farsa e ameaçando destruir suas amizades e seu novo relacionamento. 
Inteligente e maravilhosamente romântico, Namorado de aluguel retrata a jornada inesperada de uma garota para encontrar o amor — e possivelmente até a si mesma.

Eu tenho que começar essa resenha ressaltando que Namorado de Aluguel foi um história que eu realmente apreciei, e que três estrelas é uma baita nota para esse livro. Decidi ser mais criteriosa quanto a minha classificação de estrelas para leituras, então nesse caso essas três são bastante generosas. Então vamos a resenha?

Gia é a garota perfeita, ela é popular, líder do comitê escolar, todos a adoram, ela é muito bonita e simpática. Só que ela possui um grande problema, a insegurança. Então quando uma nova garota entra no grupo e parece tentar a todo pano descredita-la com as amigas ela faz de tudo para provar o quanto é boa. Jules insiste em dizer que Gia está mentindo quando fala de seu namorado Bradley, o universitário que conheceu visitando seu irmão durante as férias. O baile é a oportunidade perfeita para provar a suas amigas (e principalmente a Jules) que não está mentindo, mas os problemas de Gia aumentam quando ela leva um pé na bunda na entrada da festa. Desesperada ela corre atrás do único garoto que está presente no estacionamento e pede para que ele finja ser Bradley e a ajude a enganar suas amigas. Muita coisa pode dar errado né gente? Parece muito obvio, só que tudo ocorre perfeitamente bem, exceto por uma coisa, Gia se encanta pelo "falso Bradley" e acaba querendo conhecer mais do garoto.
"— Bom, se você é uma bagunça, eu sou um desastre natural.
— O desastre natural mais fofo que eu já vi."
O "Falso Bradley" (falaremos dele dessa maneira aqui por que até metade do livro seu nome é um mistério) é um cara super fofo e legal, com uma irma de atitude hostil que não se parece nada com a galera de Gia. Esse garoto também possui alguns problemas com um relacionamento passado o que faz com que sua irmã vá cobrar o "favor" que seu irmão fez a ela, e pede que Gia vá com ele a festa de aniversário de sua ex namorada que é uma pessoa terrível. E então meus amigos a partir disso a história se desenrola...


Ao longo do livro percebemos algumas criticas e mensagens legai para os adolescentes e para a "nossa" geração. O irmão de Gia acaba produzindo um documentário onde a apresenta como a estrela principal, uma pessoa carente de atenção e maluca pela internet e atenção, e isso a acaba magoando, mas ao mesmo tempo ela percebe que tem um pouco disso. Gia é uma pessoa muito passiva, ela não explode, ela não briga, ela aceita tudo e é por isso que todos gostam dela, mas também é por isso que ela se sente tão frustrada. Sua necessidade de agradar a todos acaba não agradando a si mesma.
“Senti o impulso de responder automaticamente, dizer não. Mas ele estava certo. Eu sempre exibia uma aparência feliz. O dia de hoje devia ser de superação. Extravasar meus sentimentos. Não era algo fácil para mim, mas Hayden me fazia querer tentar.”
O livro também aborda o bullying e a importancia de não nos afastarmos de pessoa com estilos diferentes dos nossos já que elas podem ser muito interessantes e ótimas amigas em potencial. Gia descobre na irmã do Falso Bradley uma ótima amiga que está ali quando suas "melhores amigas" não podem ou não querem estar ao seu lado.

Foto de Segredos entre Amigas
Eu realmente apreciei a leitura de Namorado de Aluguel. Esse é um daqueles livro que você lê em um dia, e acaba bem tranquilo e alegrinho. Obviamente ele tem seus problemas, as atitudes passivas de Gia incomodam um pouco, mas isso faz parte de sua personalidade e vamos entendendo sua motivação. As personalidades dos personagens condizem com suas idades e a autora não nos apresenta uma solução clichê para o problema da história, é bastante realista no assunto "adolescência". Uma das poucas criticas que tenho a fazer é quanto ao ritmo da história que acaba sendo um pouco devagar e pode cansar um pouquinho.
Super indico Namorado de Aluguel para você que quer uma história rápida e gostosinha de ler, sem muita pretenção mas que pesa na fofura!

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Resenha - Dama da Meia-Noite

Dama da Meia-Noite
Dama da Meia-Noite
Cassandra ClareOs Artifícios das Trevas # 1
Livro cedido pela editora
Número de páginas: 574
Editora: Galera Record
Classificação: 
Sinopse: Em um mundo secreto onde guerreiros meio-anjo juraram lutar contra demônios, parabatai é uma palavra sagrada.
O parabatai é o seu parceiro na batalha. O parabatai é seu melhor amigo. Parabatai pode ser tudo para o outro mas eles nunca podem se apaixonar.
Emma Carstairs é uma Caçadora de Sombras, uma em uma longa linhagem de Caçadores de Sombras encarregados de protegerem o mundo de demônios. Com seu parabatai Julian Blackthorn, ela patrulha as ruas de uma Los Angeles escondida onde os vampiros fazem festa na Sunset Strip, e fadas estão à beira de uma guerra aberta com os Caçadores de Sombras. Quando corpos de seres humanos e fadas começam a aparecer mortos da mesma forma que os pais de Emma foram assassinados anos atrás, uma aliança é formada. Esta é a chance de Emma de vingança e a possibilidade de Julian ter de volta seu meio-irmão fada, Mark, que foi sequestrado há cinco anos. Tudo que Emma, Mark e Julian tem a fazer é resolver os assassinatos dentro de duas semanas antes que o assassino coloque eles na mira.
Suas buscas levam Emma de cavernas no mar cheias de magia para uma loteria sombria onde a morte é dispensada. Enquanto ela vai descobrindo seu passado, ela começa a confrontar os segredos do presente: O que Julian vem escondendo dela todos esses anos? Por que a Lei Shadowhunter proíbe parabatais de se apaixonarem? Quem realmente matou seus pais e ela pode suportar saber a verdade?
A magia e aventura das Crônicas dos Caçadres de Sombras tem capturado a imaginação de milhões de leitores em todo o mundo. Apaixone-se com Emma e seus amigos neste emocionante e de cortar o coração no volume que pretende deliciar tantos novos leitores como os fãs de longa data.

Dama da Meia Noite é o primeiro livro da série Artifícios das Trevas, da mesma autora da série Instrumentos Mortais e da trilogia Peças Infernais, Cassandra Clare. A história do livro se passa 5 anos após o término de Cidade do Fogo Celestial. Essa nova série é independente, então não precisamos ler os livros da saga instrumentos mortais para compreender o enredo.


Sobre o Livro
Há cinco anos a Guerra Maligna matou os pais de Emma. Desde então ela vive no Instituto de Los Angeles com a família de Julian Blackthorn, seu parabatai. Juntos são uma dupla perfeita de caçadores de sombras inseparáveis.
Emma não está convencida de que seus pais foram mortos por Sebastian Morgenstern. Portanto ela vem há anos investigando a misteriosa morte deles.
Quando uma série de assassinatos acontece na cidade, Emma vê a oportunidade de enfim descobrir a verdade. Isso porque os corpos encontrados estavam com as mesmas marcas que seus pais tinham nos corpos quando foram encontrados mortos.
Emma e seus amigos descobrem que alguns dos mortos eram fadas. Logo, seres fadas aparecem no instituto pedindo ajuda para achar o assassino. Além disso, eles já descobriram o significado de uma das frases, que são escritas em uma língua muito antiga, que estavam escritas nos corpos das vítimas.
Arthur, diretor do instituto, vê-se contra a parede já que após a Guerra Maligna foi estabelecido o acordo da Paz Fria, no qual Caçadores de Sombra não podem mais ter contato, muito menos ajudar o povo das fadas. Além disso, eles apresentam um bom argumento para ter a ajuda solicitada. Em troca, devolveriam Mark.
Mark Blacktorn, irmão mais velo de Julian, tornou-se prisioneiro da Caçada Selvagem logo após o término da Guerra Maligna. O surgimento inesperado de Mark mexe com todos, e o acordo é feito.
Assim, Emma e seus amigos do instituto iniciam a busca pelo assassino. Com muitas lutas e rituais de magia somos levados em uma investigação imprevisível e cheia de mistério.


Minha opinião
Essa primeira edição vem com capa holográfica, o que deixou a capa ainda mais bonita. A contracapa traz o mapa de Los Angeles, que é onde a história acontece. Eu adoro mapas, traz uma dimensão do mundo que estamos inseridos. As folhas são amareladas, a letra e o espaçamento são um pouco pequenos, mas nada que prejudique a leitura. O livro é bem extenso são 574 páginas, divididas em 27 capítulos mais prólogo e epílogo.
Essa edição de colecionar traz, nas últimas páginas do livro, uma nota da autora e um capitulo extra de instrumentos mortais. Esse, eu achei melhor não ler, deixei para depois que concluir a leitura da série de Clary e Jace.
Conhecemos muitos personagens, todos tem um papel significativo, mesmo que pequeno, para o andamento de tudo que acontece no livro. Tive vontade de saber mais sobre alguns personagens, espero ver um desenvolvimento maior desses nos próximos livros. Emma é muito determinada, corajosa e carismática, facilmente gostamos dela. Não concordei com algumas de suas atitudes, mas acredito que ela amadurecerá. Julian é super responsável, dedicado e paciente. Tudo isso devido ao fato de que desde a Guerra Maligna, com a morte dos pais e o isolamento dos dois irmãos mais velhos, ele que cuida de seus irmãos menores, fazendo papel de pai.



Todo o mistério que envolve a trama principal foi bem desenvolvido. Aliado a isso teremos uma outra problemática: O relacionamento dos nossos protagonistas, Emma e Julian, parece estar mais intenso do que o normal, no entanto é extremamente proibido parabatais se envolverem romanticamente. Já viu tudo né?!
Cristina é uma amigona para todas as horas, mas senti um ar de mistério na história dela. Mark é lindo, galante e misterioso. O tempo todo fica na dúvida de qual seria seu lugar no mundo. Adorei ele, meu personagem favorito!
Além desses, personagens da última série da autora também marcam presença. Assim, acabei conhecendo um pouco sobre eles também.
Com uma narrativa em terceira pessoa, intensa e envolvente, a leitura foi ótima, porém lenta. Demorei um pouco para engrenar a leitura, mas ache meu tempo satisfatório.
A autora conseguiu explicar todos os fatos anteriores e tudo relacionado com o mundo dos caçadores das sombras. Acho que pessoas como eu, que não leram os anteriores não ficarão com falta de informações. É claro que se queremos aprofundarmo-nos mais, teremos que ler a série instrumentos mortais.
Clary e Jace são citados o tempo todo! Posso dizer que isso me incomodou um pouco. Em alguns momentos fiquei com a impressão de que não era necessário fazer menção a esses personagens, pois o momento não era adequado. Claro que eles são primordiais para o andamento da trama, mas agora o enfoque principal é de Julian e de Emma. Cassandra precisa colocar um fim na história desse casal que foi tão importante para ela e para milhares de leitores e mostrar que Emma e Julian também vieram para ficar!
Nunca tinha lido nada da autora, contudo acho que comecei muito bem. Gostei muito do livro e do mundo criado pela autora, estou ansiosa pelo segundo. Fiquei bem curiosa quanto a algumas coisas que foram citadas no livro, e isso despertou uma vontade de começar a ler a série Os Instrumentos Mortais.
Recomendo o livro para quem não conhece a escrita da Cassandra ou os Caçadores de Sombras. Obviamente quem já conhece a autora ou já leu, ou vai ler em breve!

“A lei é dura, mas é a lei”.
Resenha por Letícia Delicor do blog Lê lendo lido
 
Livrologias, por Camila Teixeira © 2015
Design e desenvolvimento por Chave Criativa