domingo, 25 de janeiro de 2015

Resenha - Uma Razão para Respirar



Uma Razão para Respirar 
Autor: Rebecca Donovan
Numero de Páginas: 496
Editora:  Pandorga
Na cidade de Weslyn, Connecticut, onda a maioria das pessoas se preocupa em ver e ser vista, Emma Thomas preferia não ser percebida de forma alguma. Ela está mais preocupada em fingir perfeição enquanto puxa as mangas da blusa para baixo para esconder as marcas roxas, não querendo que ninguém perceba quão longe da perfeição ela realmente está. Sem esperar, ela encontra o amor. O amor a desafia a reconhecer seu valor, mas correndo o risco de revelar o terrível segredo que esconde. O livro "Uma razão para respirar" é eletrizante da primeira à última página; uma história ímpar sobre mudança, crueldade inesperada e uma garota se agarrando à frágil esperança. Uma Razão para respirar não é só um romance é um livro que aborda a violência doméstica e todos os dilemas que as crianças e adolescentes que passam por isso precisam enfrentar. A personagem principal vive esta realidade e tenta tornar-se invisível para que as pessoas a sua volta não a percebam. E por meio da amizade e amor ela tenta superar cada dia doloroso até que consiga escapar desta rotina.Uma história forte, emocionante, dura, real, meiga, triste e doce ao mesmo tempo, que vai mexer com os sentimentos do leitor. Uma leitura envolvente do inicio ao fim.
Venho, pela primeira vez na história do blog fazer uma resenha de um livro que eu de fato não gostei. Então, espero não deixar ninguém triste por ter gostado desse livro. Só que para mim não deu viu gente? Desculpa. ): rs
Então, primeiro vamos falar um pouquinho sobre a história né?
Primeiro de tudo preciso avisar que se trata de uma trilogia.
O livro tem como personagem principal a Emma, que na verdade se chama Emmily, a personagem é uma pessoa sofrida, que perdeu o pai muito cedo e ficou com a mãe que se revelou uma alcoólica. A mãe devido as drogas e a bebida deixou a menina com a família do falecido marido. Emma mora com seu tio George e sua tia Carol. Já no começo do livro vemos como Emma sofre em sua casa adotiva. Sua tia Carol é o diabo em forma humana e não exita em transformar a vida da garota em um inferno. Emma não tem permissão para sair de casa, só o faz se for para ir a biblioteca e a escola, além disso tem vários deveres domésticos, e a todo momento a tia bate nela aparentemente sem nenhum motivo. Emma tem uma amiga chamada Sara, que é uma menina super linda e popular, ela se preocupa muito com Emma e entre elas existe uma relação de irmandade. Emma conta os dias para que a escola acabe para que possa sair de casa e ir a faculdade. Ela super se empenha nos estudos, e nos clubes do colégio, além de praticar esportes de maneira que consiga uma bolsa para a Universidade. A garota prefere se manter fora de vista na escola, mas no momento em que um garoto misterioso chamado Evan aparece em cena ela se vê se expondo sem motivo.




O livro trata de um tema bem importante, que pouco se encontra na literatura juvenil, a violência domestica, mas acredito que ele não desenvolve o tema da maneira correta. Emma está sempre apanhando ao longo do livro, e ela não leva um tapa, ou apenas um soco. Sua tia Carol bate nela com um taco de baseball, com utensílios de cozinha, bate a cabeça dela na parede, a atira sobre vidraças. A violência ocorre de uma maneira que repugna e indigna o leitor, pelo menos eu fiquei super indignada. E Emma permanece calada, ela não permite que seus amigos a ajudem. Sara, e depois Evan, que são super ricos, de familia influente, se propõe a todo o momento a ajuda-la e ela sempre nega. O motivo dela para se manter em silencio? Ela fala sobre os primos pequenos, que vivem junto com ela, e sobre como eles seriam afetados por isso, já que as violências de Carol parecem se direcionar apenas a menina não sendo levada também aos filhos. Me pareceu um motivo muito fraco para se passar anos sofrendo em uma casa com uma louca quando tem um monte de gente tentando te ajudar. Não é como se ela fosse para um centro de adoção ou coisa do tipo sabe? Ela teria para onde ir, onde ficar até se formar, pelo amor de deus gente, tem diferentes momentos em que ela vai parar no hospital por causa dos machucados!



Outra coisa que achei super fake é a maneira como os machucados são escondidos e a rapidez com que eles "saram" PORRANNN, ninguém na escola nota? Só no final do livro que os professores decidem interceder e perguntar para a menina se algo está acontecendo. Gente, como assim? Ninguém está SEMPRE machucado. Enfim, toda essa parte da violência domestica me incomodou. Entendo que a menina tinha medo e sofria muito com isso, mas não consigo compactuar com a falta de ação dela. A personagem é insossa e tem atitudes super imaturas, apesar de ser super inteligente e dedicada é uma zero a esquerda quando se trata com se relacionar com outras pessoas. E mesmo assim todos ADORAM, AMAM a menina, todos os boys querem ela, todas as meninas a invejam, GENTE COMO ASSIM? ELA É UMA BOCÓ! Perdão pelo surto, mas precisava falar isso. Ela ganha um 10 na escala Bella Swan de atitude! O romance do livro é fofo, mas se eu fosse o rapaz não ia conseguir aturar a Emma! Sério, ela passa o livro inteiro querendo ser "apenas amiga" mas dando todos os sinais de querer ficar com Evan.



Foi um livro que me deixou pesada depois de ler, com aquele sentimento, de "VISH, que foi que aconteceu gente?". Fui ler as resenhas da internet e vi um monte de coisa positiva e fiquei pensando "Será possível que só para mim isso daqui não colou?". Depois encontrei algumas resenhas negativas e rolou aquele sentimento de alivio! HAHAHA O livro termina de forma aberta, obrigando o leitor a ler o segundo livro para saber como aquela parte da trama se desenrola. Também não gosto disso em livros, e possivelmente nem leia o resto da trilogia, acho que vou buscar Spoilers por aí, se você já leu, sinta-se livre para me chamar no Face e me contar o que acontece ok? <3 

Então gente, não sei mais o que falar sobre o livro, muitas coisas me incomodaram, as personagens não me prenderam e tudo me pareceu super falso. Adoro a Editora Pandorga por que ela está trazendo vários títulos legais de New Adulta, e eu amo NA, mas dessa vez fiquei tristinha. Li o livro no Kobo, então não tenho muito o que falar sobre a edição e nem fotos do livro para ilustrar o post(Coloquei essas do Kobo mesmo por que acho muito sem graça postagem sem foto! HAHAH), mas espero que vocês tenham lido tudinho e não me joguem na fogueira ok? Leiam para tirar suas conclusões! rs

Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Oie
    Pena que o livro não funcionou com você, isso é bem chato quando acontece.
    Eu não sinto vontade de ler este livro, acho que é a premissa dele que não me chama atenção. Este eu passo.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Não é o meu tipo de leitura, ainda mais com uma narrativa tão pesada. Eu me interessei pela capa, mas o livro nem me despertou vontade de conhecer.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Gostei da resenha honesta! Nem sempre livros super elogiados funcionam tão bem pra gente quanto pra outros leitores. Pena que esse primeiro volume não se desenvolveu bem.
    Beijos,

    Priscilla
    http://infinitasvidas.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. CAMII, bom, confesso que eu sequer conhecia o livro. Mas depois da sua resenha eu decidi não ler. Por motivos de: ODEIO personagem passivo demais. E é assim que você descreveu a moça. Mas de qualquer maneira, acho que o tema do livro é algo sério e importante de se discutir. Então se tiver outras indicações do tema, pó manda ♥ (dorei sua sinceridade mesclada com fofura, eu não consigo e falo mesmo "não gostei" sdhksjdh). Beijão!

    www.garotasdemustache.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Cami!
    Li esse livro a pouco tempo e não consegui fazer a resenha dele ainda pelo fato de que: Não sei o que achar da Emma. Sério, assim como você eu fiquei perdida. Ok, sei que o que ela sofre é barra mas, aguentar tudo do jeito que ela aguenta não é melhor forma. Sem falar o lance com o Evan, sério que precisava dar sinais tão ambíguos assim?
    PS: Li o segundo livro da trilogia e confesso que seguiu no mesmo ritmo, o final tmbm deixa um gancho para que o leitor se obrigue a ler o terceiro livro.

    Beijos!
    Books and Movies
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Livros que tratam sobre a realidade são bastante interessantes, principalmente a violência doméstica, que não tem nada de Cinderela. Mas é uma pena que este não pareça ser bom.
    Amei a resenha.
    Beijos, Keila Ladeia.
    literaturaummundoparapoucos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Acho que esse livro não é pra mim! Odeio personagens songa mongas, dá vontade de entrar na história e sair puxando o cabelo da dita cuja, dá até nervoso hahaha. Ah, também não gosto quando o autor deixa o final totalmente em aberto obrigando o leitor a ler a continuação! Fico com aquela sensação de: "li tudo isso pra nada?"... e é ainda pior quando o livro tem mais de 400 páginas! hahaha.
    Adorei a resenha, vou passar Uma Razão para Respirar, não é meu tipo de livro.

    Beeeeijos!
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu vi esse livro há um tempinho, adorei a sinopse e fiquei bem curiosa para lê-lo.
    Acho que tinha tudo para ser uma ótima leitura por causa do tema abordado e tals, uma pena que esse tema não tenha sido bem abordado.
    Agora, fiquei um pouco pé atrás com o livro kkkk odeio personagens insossas e sem atitude :/
    Talvez eu ainda dê uma chance pra ele!
    PS: adorei toda a sinceridade da tua resenha hahaha

    Beijos
    Colecionando Primaveras
    Fanpage

    ResponderExcluir

 
Livrologias, por Camila Teixeira © 2015
Design e desenvolvimento por Chave Criativa