13 Livros de Tolstói para conhecer a Literatura Russa

Conhecido como um dos maiores escritores de todos os tempos, sobretudo na Rússia, Liev, Leo ou Leon Tolstói virou ícone para diversos autores ao longo de todos esses anos. Sabendo disso, resolvemos separar os melhores livros de Tolstói para vocês. 

Muitas vezes reconhecido por seu moralismo extremo, ele escreveu obras dos mais variados gêneros, perpassando por trabalhos filosóficos, reformadores, anarquistas, literários, fictícios, baseados em história real, espirituais e outros. A literatura moderna teve o privilégio de edificar um grande, mas não menos humilde, gênio das palavras.

Os Melhores Livros de Tolstói

13 – Os Cossacos

Os Cossacos - Leon Tolstói livros

Sinopse:

Os Cossacos é um pequeno romance de Liev Tolstói, publicado em 1863 na popular revista literária The Russian Messenger. Foi originalmente chamado de um dos melhores livros da época. Tanto Ivan Turgenev quanto o escritor russo ganhador do Prêmio Nobel, Ivan Bunin, elogiaram a obra. Turgenev chamou-a de seu favorito livro de Tolstói.

A obra conta a história do jovem Olenin, um moscovita rico e descontente que se junta ao exército russo e viaja para a fronteira indomável do Cáucaso em busca de uma vida mais autêntica. Enquanto se esforça para adotar o estilo de vida áspero e duro dos cossacos locais, Olenin se apaixona por uma garota de espírito livre cujo noivo acaba por ser um adversário formidável.

12 – De quanta terra precisa um homem

De quanta terra precisa um homem

Sinopse:

“De quanta terra precisa um homem” é um conto em forma de livro de Liev Tolstói.

Um camponês ouve sua esposa e sua cunhada argumentando sobre os méritos da vida na cidade e da vida de camponeses nos campos. Ele pensa consigo mesmo “se eu tivesse muita terra, eu não deveria temer nem mesmo o próprio diabo!”.

Sem ele saber, Satanás ouve atentamente atrás do fogão.

11 – Onde existe amor, Deus aí está

Onde existe amor, Deus aí está - Leon Tolstói

Sinopse:

Onde existe amor, Deus aí está é sobre um sapateiro chamado Martin Avdeitch e sua jornada espiritual rumo à alegria, paz e autodescoberta. É um trabalho clássico e profundo que tem apreciado muitas pessoas por gerações.

Martin é um velho sapateiro com um bom comércio, mas ele teve uma vida difícil. Sua alma está agora amargurada contra Deus. Quando ele ouve uma voz misteriosa chamando-o no meio da noite, sua alma parece aliviar e despertar para atender a chamada.

Quem está acostumado com os gigantes livros de Tolstói pode ficar perdido com um conto espiritual. No entanto, quem conhece verdadeiramente o autor saberá por que ele resolveu escrever obras nesse estilo (se não sabe, também pode descobrir se continuar lendo o post).

10 – O Reino de Deus Está em Vós

Tolstói livros - O Reino de Deus está em vós

Sinopse:

O Reino de Deus Está em Vós é considerado por muitos como a obra filosófica mais influente de Tolstói, principalmente no que concerne ao desenvolvimento do Anarquismo Cristão e dos movimentos não violentos de resistência.

Esse tratado filosófico, publicado depois de sua crise espiritual e sua conversão posterior ao cristianismo, explora a relação crucial entre pacifismo e religião. Escrito com palavras firmes e originais, o livro demonstra aos leitores que a violência, seja ela qual for, deve ser rejeitada imediatamente, até mesmo aquela praticada pelo Estado e pela Igreja. Esse foi um dos motivos que fizeram com que a obra fosse banida pelo czar e seu autor excomungado pela Igreja Ortodoxa Russa.

Com seu título diretamente retirado da Bíblia, o livro serviu de inspiração para grandes homens, como Martin Luther King Jr e Mahatma Gandhi.

9 – Infância, adolescência, juventude

Infância, adolescência, juventude

Sinopse:

Escrito de 1852 a 1856, esta publicação autobiográfica foi um dos primeiros livros de Tolstói.

O início da vida de Nikolai, filho de um rico proprietário de terras na Rússia, é totalmente explorado, revelando lentamente a mente interior, os relacionamentos e a posição social desse menino. À medida que ele descreve seu tutor, sua mãe, seu pai distante, seu irmão mundano e mais tarde seu amigo moralista, Nikolai mostra uma mente dada ao sonho e uma personalidade tão complexa quanto conflitante.

Enquanto cresce e se muda de sua casa de campo para a mansão de sua avó em Moscou, Nikolai também se esforça em intervalos para encontrar uma espécie de equilíbrio moral, que afeta seu amor, sua educação e o tipo de homem que ele pode se tornar.

Tolstoi demonstra, mesmo nesta primeira tentativa literária, sua capacidade de utilizar uma série de caracteres secundários para desenvolver plenamente a vida interna de seu personagem principal. “Infância, adolescência e juventude” mostra em suas três partes não apenas a construção deliberada de um protagonista, mas também uma história universal sobre a maioridade.

8 – Ressurreição

livros de Leon Tolstói - Ressurreição

Sinopse:

Último dos livros de Liev Tolstói, escrito e publicado enquanto ainda era vivo, Ressurreição é um conto íntimo e psicológico de culpa, raiva e perdão. 

Convidado a integrar o júri de um julgamento por assassinato, o príncipe Dmitri Nekhlyudov fica arrasado quando vê a prisioneira, uma jovem criada seduzida e abandonada anos antes por ele mesmo. O príncipe enfrenta as conseqüências de suas ações, ele decide desistir de sua vida de riqueza e luxo para se dedicar ao resgate da presa, mesmo que isso signifique segui-la para o exílio na Sibéria. Mas pode um homem encontrar redenção somente salvando outra pessoa?

Um dos mais controversos livros de Tolstói, Ressurreição (1899), é uma dura acusação de injustiça, corrupção e hipocrisia em todos os níveis da sociedade. Criando um vasto panorama da vida russa, de camponeses a aristocratas, burocratas e condenados, revela os magníficos poderes narrativos desse magnífico autor.

7 – Khadji-Murát

Khadji-Murát - Liev Tolstói

Sinopse:

Publicado postumamente, Khadji-Murát foi o último dos livros de Tolstói. Ele ficou quase uma década trabalhando nessa obra e não tinha interesse em publicá-la. Por isso, ela só foi às livrarias depois de sua morte.

A história do livro é ambientada em 1851, quando o exército russo foi enviado ao Cáucaso para ajudar a derrotar os chechenos. Durante esta guerra, um grande chefe, Khadji-Murát, rompeu com o líder checheno Shamil e fugiu para os russos em busca de segurança. Meses depois, enquanto tentava resgatar sua família da prisão de Shamil, ele foi perseguido por aqueles que havia traído e, depois de lutar a batalha mais heroica de sua vida, foi morto.

Durante os últimos anos de sua vida, Liev Tolstói quase não publicou mais ficção clássica, estilo pelo qual ficou tão famoso, dedicando-se aos temas pacifistas e religiosos. No entanto, Khadji-Murát é, em boa medida, livre desse tipo de propaganda de não violência. Se você gostou dos clássicos do início da carreira do autor, esse aqui pode te servir muito bem.

6 – A Sonata a Kreutzer

A Sonata a Kreutzer - Tolstói livros

Sinopse:

Quando um homem suspeita que sua esposa tem um caso com seu parceiro musical, seu ciúme o consome e o leva a matar. Controverso após a publicação em 1890, A Sonata a Kreutzer ilumina os ideais cristãos de Tolstoi na época, seus conflitos com a luxúria e as hipocrisias do casamento do século XIX, além de seu pensamento sobre o papel da arte e da música na sociedade.

Pegando emprestado o nome da obra de Beethoven, o autor tenta demonstrar, radicalmente, como as relações entre homens e mulheres eram desequilibradas. Hipocrisia social e infidelidade conjugal andam juntas e circundam um dos temas mais incorrigíveis de todos: o sexo.

Esse é um daqueles livros de Tolstói que poderá te irritar um pouco, mas no final te forçará a concordar com ele. 

5 – Felicidade Conjugal

Livros de Liev Tolstói - Felicidade Conjugal

Sinopse:

Nesse livro de Liev Tolstói, podemos observar por que o autor ficou tão consagrado ao longo do tempo. As formas ideais de amor, felicidade e família postas por ele no papel são tópicos que ficam pairando em nossa mente por diversas semanas após a leitura.

Em Felicidade Conjugal, uma jovem moça de 17 anos apaixona-se por um homem muito mais velho que ela. Não conseguindo conter esse segredo, ela acaba revelando a ele seu amor e descobre, surpreendentemente, que o homem também a amava, mas que não havia dito nada por medo de sua idade ser um obstáculo muito grande para ela.

Os dois então partem para uma aventura romântica que muito mais tarde vai se revelar bem diferente daquilo que imaginavam no início.

4 – Uma Confissão

Tolstói livros - Uma Confissão

Sinopse:

Uma Confissão é um ensaio autobiográfico de Tolstói em que ele fala de sua crise existencial e de seu pânico em tentar descobrir o significado da vida. Ele passa por suas lutas e processos de tentar entender isso tudo usando filosofia, ciência, explicações mundanas, fé etc. Procura descobrir as verdade na fé usando a razão. Seu pânico o levou a uma depressão insuportável que o fez pensar várias vezes em cometer suicídio. 

A grande maioria das pessoas não sofre com a falta de sentido de suas vidas, embora muitos vivam em circunstâncias extremamente desanimadoras. O que essas pessoas têm em comum? Após uma longa observação, passou a acreditar que a fé, sozinha, poderia dar sentido à vida humana. 

Esse é um dos livros de Tolstói que relata, de uma maneira assustadoramente franca e extraordinariamente honesta, sua jornada por uma profunda crise moral até seu subsequente despertar espiritual.

3 – A Morte de Ivan Ilitch

Livros de Tolstói - A morte de Ivan Ilitch

Sinopse:

Nenhum leitor pode negar que, na literatura, alguns elementos e símbolos tendem a aparecer repetidamente. Aqui, a morte representa um papel de relevo, mais especificamente a morte de um juiz da alta corte na Rússia pré-revolucionária.

Ivan conseguiu uma vida quase perfeita, mas alguns acontecimentos o colocaram de frente com sua mortalidade. Ele acaba percebendo que viveu corretamente, mas não da maneira que gostaria, uma vez que seus últimos lampejos de felicidade ocorreram durante sua infância.

Este trabalho foi uma culminação artística de uma profunda crise espiritual na vida do autor, durante a qual, por 9 anos seguidos à publicação de Anna Kariênina, não escreveu uma palavra sequer de ficção.

Para quem não quer gastar muito tempo na imensidão de Guerra e Paz (próximo desta lista de livros de Tolstói), A Morte de Ivan Ilitch, com suas 96 páginas, é um ótimo pedido

2 – Guerra e Paz

Livros de Tolstói - Guerra e Paz

Sinopse:

Guerra e Paz é um dos melhores livros de Tolstói, mas ainda sim afugenta muitos leitores por aí. Com suas mais de 1500 páginas (nesta linda edição de capa dura), representa para um leitor o mesmo que o Monte Everest representa para um alpinista.

Apesar disso, eu não recomendaria desistir ainda, pois, assim que começar, não irá querer parar mais. Como uma ótima narrativa épica que é, o livro tem mais guerra do que paz. O ponto central, em torno do qual  trama é construída, é a invasão de Napoleão à Rússia em 1812.

A partir daí, a vida de três emblemáticas pessoas mudará de uma forma avassaladora: Príncipe Andrei Bolkonsky, que teve de deixar sua família para lutar contra Napoleão; Pierre Bezúkhov, filho ilegítimo de um conde que batalha incessantemente por sua herança e busca se realizar espiritualmente; e Natasha Rostov, a linda e jovem filha de um nobre que encanta todos com seu misterioso charme.

Influenciado pela obra Os Miseráveis de Victor Hugo, o autor descreve a guerra de modo incrível, dando a vida e a morte a personagens tanto históricos como fictícios.

1 – Anna Kariênina

Anna Kariênina - Tolstói livros

Sinopse:

Esta obra de arte é um exemplo do realismo. Evidencia como os livros de Tolstói parecem ser de outro mundo em qualidade, possuindo cenas tão detalhadas que vão se encaixando bem na nossa frente. Muitos consideram esse livro como o melhor da história. Fiódor Dostoiévski o descreveu em uma palavra como “impecável” (confira aqui mais livros de Dostoiévski). 

Anna Kariênina apresenta um vasto panorama da vida contemporânea na Rússia e da humanidade em geral. A história versa sobre uma mulher que, apesar de presa pelas convenções sociais, ousa desafiar tudo o que já conheceu, rompendo, inclusive, com seu casamento infeliz para se dedicar a um amor ilícito. No entanto, essa vida de rebeldia poderá trazer a ela consequências drásticas e irremediáveis.

A história é uma crítica contundente à política, religião, moralidade, ao gênero e aos tabus sociais. Se você nunca tiver lido uma obra de Tolstói, pode começar tranquilamente por esse daqui.

Conclusão

O autor viveu de 1828 a 1910, 82 anos, e deixou, como vocês puderam ver, uma vasta herança para nós em termos de literatura e modo de vida. Se vocês gostaram dessa lista de livros de Tolstói, não deixem de compartilhar ela com seus amigos nas redes sociais. Além disso, sinta-se livre para dar uma passada em nossa página do Facebook, onde adicionamos diversas notícias e citações, e para seguir-nos no Instagram.

Por último, mas não menos importante, diga-nos nos comentários o que achou da lista. Assim podemos melhorar e conversar com vocês sobre quais são suas obras favoritas.

2 Comentários para “13 Livros de Tolstói para conhecer a Literatura Russa”

  1. Tolstoi foi o melhor autor de todos os tempos. Seus livros continuarão vivos por muito … muito tempo

    Quem nunca leu um livro de Leon Tolstoi não sabe a aula de história russa que poderia ter economizado na escola.

  2. Por mais que todo mundo goste de Guerra e paz, eu prefiro os outros livros de Tolstói. Achei esse meio arrastado, com mais personagens do que o necessário.
    Além disso, a guerra não é nada daquilo que todo mundo elogia … pelo menos foi o que eu achei 🙁 mas o final até que é razoável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.