Resenha do livro O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint-Exupéry

Criado a mais de 70 anos por Antoine de Saint-Exupéry, O Pequeno Príncipe é um dos maiores clássicos da literatura universal. Após seu lançamento na década de 40, alcançou sucesso rapidamente. Atualmente, ele é o terceiro livro mais traduzido do mundo, ficando atrás somente da Bíblia e do Alcorão. Sua história mágica e sensível é capaz de comover crianças e adultos com seus ensinamentos inesquecíveis.

À primeira vista, este é um livro infantil, mas seu conteúdo é repleto de reflexões sobre ética e a vida em sociedade. Por meio de uma linguagem profunda, O Pequeno Príncipe é capaz de resgatar a criança que existe em cada um de nós, nos transmitindo mensagens de otimismo, amor e simplicidade. Eu sei que você está ansioso para saber mais sobre os detalhes desta narrativa encantadora. Mas, antes de ler a resenha de O Pequeno Príncipe, vamos conhecer rapidamente a sua história com o resumo a seguir.

Resumo do livro O Pequeno Príncipe (sem spoilers)

Resenha de O Pequeno Príncipe - Livro O Pequeno PríncipeNo livro O Pequeno Príncipe é contada a história sobre um piloto de avião que sofre uma pane e cai em meio ao deserto do Saara. Com pouca água disponível, o piloto precisa consertar seu avião o mais rápido possível para poder sobreviver. Na manhã depois da queda, uma criança frágil de cabelos dourados o encontra.

O menino lhe pede para que desenhe um carneiro e, sem entender o que se passara ali, ele resolve mostrar o seu antigo desenho de um elefante dentro de uma jiboia. Este era um desenho criado pelo piloto quando ele ainda era uma criança. Nenhum adulto jamais conseguiu interpretá-lo da maneira certa, dizendo que aquilo que ele desenhou era um chapéu. Para sua surpresa, o menino interpretou corretamente o significado daquele desenho e lhe pediu novamente que desenhasse um carneiro

Ver aquela criança em um lugar nada comum, despertou uma enorme curiosidade no piloto. Com passar do tempo, eles dividem suas experiências de vida e se aproximam cada vez mais. A convivência faz com que o piloto passe a chamar aquela criança curiosa de “Pequeno Príncipe”. Os dois personagens constroem uma amizade pura e, assim, passam a procurar um meio de voltar para seus lares.

Ver também:

Resenha do livro O Pequeno Príncipe

Por se tratar de um livro aparentemente voltado para crianças, O Pequeno Príncipe não possui muitas páginas. Isso não significa que a história é contada de forma corrida, nem que apresente pouco conteúdo. Pelo contrário, é possível tirar uma lição de cada frase que ele traz, e isso faz com que este seja um dos livros mais cativantes que eu já li.

É curioso saber que seu autor, Antoine de Saint-Exupéry, é escritor, desenhista e também aviador. Suas características batem exatamente com as do aviador que narra a história. Por isso, quem lê O Pequeno Príncipe permanece com a sensação de que tudo o que é narrado é real, tornando a experiência de quem lê muito mais emocionante.

Antoine possui a capacidade de escrever muito bem e este dom nos conecta à narrativa assim que abrimos o livro. É possível observar a simplicidade de seus desenhos. Eles dão às paginas uma beleza única ao mesmo tempo em que estimulam a nossa imaginação. Sua intenção era cativar as crianças, mas conseguiu muito mais que isso. Antoine foi capaz de usar as suas palavras em seu livro infantil para mudar a visão de muitas pessoas, inclusive a minha, sobre o mundo.

Cada personagem apresentado no decorrer da história possui características únicas e específicas. Estas características retratam os diferentes tipos de adultos que um dia podemos nos tornar. A cada lugar que o Pequeno Príncipe visita ficam nítidos os erros que cometemos quando adultos e como eles afetam a nossa qualidade de vida.

Assim, no decorrer da narrativa, o autor discute sobre assuntos como a vaidade, os vícios e o preconceito. Por meio dos pensamentos do Pequeno Príncipe, conseguimos refletir sobre estes e outros problemas sociais que conhecemos à medida que crescemos. Esta história também nos ensina muito sobre o amor e a amizade. E caminha sempre buscando provar que para que os bons relacionamentos sejam duradouros é preciso dedicação.

Este livro foi criado para instruir as crianças quanto aos valores de moral e ética. Ao avaliar o comportamento humano, ele critica, principalmente, a forma como perdemos a pureza e criatividade quando nos tornamos adultos. A sensibilidade que o autor coloca em seus personagens faz com que o leitor se emocione diversas vezes durante a leitura.

O Pequeno Príncipe é uma obra tão rica, que vai muito além dos limites do seu gênero literário. Por isso, este é um livro único e sua leitura é essencial. É impossível deixar de indicar esta leitura, independente da idade do leitor ela tem muito pra ensinar.

Não deixe de comentar se você gostou desta resenha do livro O Pequeno Príncipe. Se você deseja ler uma resenha como essa sobre outros livros, é só deixar as suas dicas nos comentários.  

Comprar Livro:

Resenha do Livro O Pequeno Príncipe

O Pequeno Príncipe
  • Resenha do livro O Pequeno Príncipe

5 Comentários para “Resenha do livro O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint-Exupéry”

  1. Nunca imaginei que leria essa obra tão magnífica novamente. Na primeira vez que li o pequeno príncipe eu estava passando por grandes dificuldades na minha vida emocional e finaceira. Mas ao acabar o livro percebi que a vida era mais do que só sofrimento. Por mais que a história do pequeno príncipe não seja muito feliz, com certeza é uma das mais emocionantes e inspiradoras já criadas. Se cada pessoa que estivesse com problemas como eu tirasse uma ou duas horas para ler um título como esse, garanto que se sentiriam revitalizadas. Depois que li, levantei a cabeça e procurei cuidar da minha vida ao invés de ficar só reclamando dos problemas. Hoje, depois de muito tempo, lembrei novamente de lê-lo e novamente não foi diferente. Juntamente com o Alquimista de Paulo Coelho, esse livro me ajudou a ser o que sou hoje. Valeu pela resenha.

  2. Eu estou tendo um daqueles momentos embaraçosos onde eu … eu simplesmente não entendo. Olha, eu nunca fui bom com metáforas e livros de absurdismo. Acabei de ficar em uma pequena poça de confusão. Acho que este livro só queria dizer que os adultos não prestam porque não ouvem as crianças. O que pode ser verdade. Mas ser um adulto nem sempre significa que você perdeu sua imaginação. Então eu não sei. É uma alegoria ou uma grande metáfora ou apenas um daqueles clássicos extravagantes que supostamente falam sobre lindas flores, mas na verdade se referem a outras coisas. Não sei.

    1. Eu acho que você não entendeu a mensagem que o Pequeno Príncipe quis passar a você mesmo. O autor quis dizer que todos nós, adultos, temos uma criança presa em nosso interior. Talvez se você ler mais uma vez com um pouco mais de calma consiga perceber com mais clareza as lindas mensagens de amizade e afeto presentes no livro. Somente quando largamos nosso orgulho e aceitamos a ser crianças novamente é que conseguimos compreender o pequeno príncipe adequadamente. Assim como ele discute na resenha, são vários os temas abordados: vaidade, orgulho, amor, alegria, tristeza. Leia mais uma vez que você não irá se arrepender.

  3. Muito obrigado por mim ajudar essa magnífica obra literária e uma coisa fantástica pois nus leva a imaginar nos na história e isso mim fez voltar no tempo que era criança.

  4. Foi brilhante, ter lido a obra, tomei outras atitudes e comportamentos com uma visao holistica do planeta em que vivemos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.